Direto ao Ponto – Nº 28 – Aprender a Sofrer.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Hoje o tema é sobre uma frase do técnico da seleção (Tite). Ele usa a expressão “a equipe soube sofrer”.

Essa frase reflete a situação em que a equipe soube se comportar quando era pressionada ou quando o momento do jogo não era favorável para a equipe.

Já houve, sobre este tema, até um estudo americano, com crianças e o ato de comer marshmallow (um doce). Neste experimento a questão era quem esperaria e resistiria a vontade de comer mais de um doce. Comer um só agora ou esperar pra comer dois ou mais.

A questão é a mesma: quem aguentaria sofrer ou passar vontade para ser recompensado mais a frente.

No basquete há os movimentos em ciclos constantes de ataque e defesa.

Em outro esporte, no boxe, há um filme em que o personagem (Rock Balboa) apanha muito, mas está cansando o adversário, para depois vencê-lo.

E há o dito popular: “O apressado come cru”.

Em todas estas situações temos a questão de esperar a hora, o ponto certo para deixar de apanhar, ou se defender, para partir para o ataque ou contra ataque.

E na gestão de pessoas ou de situações do cotidiano na gestão de negócios, temos situações muito parecidas. O ponto central é o equilíbrio. Não é somente apanhar. Mas saber que há uma hora certa para reagir. Isto talvez seja o “saber sofrer”. É não ficar o tempo todo no sofrimento, mas administrar a situação e saber que há um momento para reverter a situação.

Porém, uma coisa é certa, se deixarmos, a vida e as circunstâncias nos farão eternos sofredores, tal qual a hiena do desenho animado que só repetia: oh vida, oh céus…

Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo dos céus: 2.tempo para nascer, e tempo para morrer; tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado; 3.tempo para matar, e tempo para sarar; tempo para demolir, e tempo para construir; 4.tempo para chorar, e tempo para rir; tempo para gemer, e tempo para dançar; 5.tempo para atirar pedras, e tempo para ajuntá-las; tempo para dar abraços, e tempo para apartar-se. 6.Tempo para procurar, e tempo para perder; tempo para guardar, e tempo para jogar fora; 7.tempo para rasgar, e tempo para costurar; tempo para calar, e tempo para falar; 8.tempo para amar, e tempo para odiar; tempo para a guerra, e tempo para a paz.(Eclesiastes 3)

Pense nisso. Atue nisso. Boa semana.

Toni Coelho

Consultor em Recursos Humanos

www.cityrh.com.br

Blog: www.cityrh.com.br/blog


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

support
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×